Em Brasília, prefeitos do Planalto Norte pedem apoio para o desenvolvimento de projetos na região

Nesta terça-feira, 22, prefeitos da região participaram de compromissos representando a Associação dos Municípios do Planalto Norte (Amplanorte), em Brasília.  Além do prefeito de Canoinhas, Beto Faria, também integraram a comitiva os prefeitos de Papanduva, Mafra, Monte Castelo, Bela Vista do Toldo e Porto União, que, juntos participaram de reuniões buscando melhorias para a população do planalto norte.

No Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), os prefeitos pediram apoio para a implantação do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa), e ainda pediram auxílio para a integração do Programa de Assistência Técnica do MDA. Já no Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) foi feita a solicitação de apoio para a execução do Crema 2 da BR 280, trecho entre Jaraguá do Sul e Porto União.

Ao fim da tarde, os prefeitos participaram de audiência no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) onde a comitiva buscou apoio para a implantação de projetos prioritários previstos no Plano de Desenvolvimento Regional (PDR- Amplanorte), que hoje conta com apoio da Secretaria de Desenvolvimento Regional do Ministério da Integração Nacional. Iniciado no primeiro semestre de 2014, o plano é composto por quatro eixos temáticos: Desenvolvimento Econômico; Infraestrutura; Educação e Serviço Público. Para alcançar os resultados almejados no PDR, os prefeitos dos municípios que integram a Amplanorte pleitearam apoio para a aprovação e empenho de proposta no valor de R$20.000.000,00, apresentada ao MAPA em março deste ano, necessária para a implantação do projeto Planorte Leite, que visa o fomento da produção leiteira, além de estimular o desenvolvimento integrado e sustentável no Planalto Norte Catarinense, por meio da cadeia produtiva do leite.

O fortalecimento da atividade leiteira na região pode aquecer o mercado de equipamentos, ração, medicamentos e indústrias processadoras, beneficiando diversos segmentos da economia local ou ainda atraindo indústrias destas áreas para o Planalto Norte. Outro benefício do fomento à atividade de pecuária leiteira é o estímulo aos jovens do meio rural, já que esta atividade favorece a sucessão familiar.

Segundo dados do IBGE e Empresa de Pesquisa Agropecuária de Santa Catarina (Epagri), a produção diária da região é 6,9 litros de leite por vaca, considerada baixa se comparada à média de produção de outras regiões. Com o projeto Planorte Leite espera-se atingir a produção diária de 9,13 litros por vaca ao dia. Atualmente 120 produtores dedicam-se a atividade leiteira em Canoinhas.